• O primeiro trem de hidrogênio passou na fase de testes com sucesso

    Trem de hidrogênio. Foto: Divulgação

    No nível tecnológico e ambiental, a tecnologia das células de combustível está no topo das soluções de mobilidade alternativas. As aplicações dessa tecnologia estão avançando e ela alcançou um meio vital de transporte: trens.

    + Após cobrança de Covas, secretário de Transportes pede demissão
    + Colisão entre três caminhões deixa feridos perto de Ribeirão Preto
    + Edição limitada da Italjet Dragster esgotada antes mesmo do lançamento
    + Ducati revela a Hypermotard 950 RVE
    + Yamaha vai lancar motos turbo de fábrica

    Em nível técnico, a maior diferença entre esses trens de hidrogênio e diesel é a praticamente total ausência de ruído mecânico. O Coradia iLint tem um alcance para cada reabastecimento de 1.000 km , o que equivale aos atualis trnes a combustão.

    As primeiras unidades do Coradia iLint fabricadas pela Alstom começaram a servir na Baixa Saxônia há dois anos como trens de passageiros para viagens regionais, substituindo as locomotivas a diesel tradicionais, baratas e altamente poluentes. Afinal, essas linhas são essenciais para as redes de comunicação na Alemanha e precisam baixar seus níveis de carbono.

    Trem de hidrogênio
    Trem de hidrogênio. Foto: Divulgação

    Depois de mais de um ano e meio cobrindo as viagens entre Cuxhaven, Bremerhaven, Bremervoerde e Buxtehude, as duas unidades do Coradia iLint concluíram com êxito sua fase de testes. Com base nos resultados, o governo alemão anunciou que entre agora e 2022 haverá 14 trens desse tipo que serão implementados para substituir os trens a diesel.

    A Itália já assinou um acordo com a Alstom para incluir esses trens de hidrogênio em sua frota, e outros países como Holanda, Reino Unido e França também estão estudando a viabilidade do sistema. Na realidade, o Coradia iLint é um projeto francês, uma vez que a Alstom pertence à empresa francesa TGV, portanto sua implementação no país vizinho é mais do que previsível.

    A grande vantagem dos trens movidos a células de combustível é que eles podem ser uma alternativa imediata às locomotivas a diesel, pois não exigem a implementação da infraestrutura necessária para locomotivas elétricas. Eles usam hidrogênio para gerar eletricidade autonomamente e apenas emitem vapor de água.

    A grande desvantagem da tecnologia de células de combustível é o preço de aquisição, sendo um desses trens muito mais caro que as locomotivas com tecnologia a diesel, e também para impedir que gerem poluição, eles exigem produção de hidrogênio através de fontes renováveis .

    Back to top