• Trem-bala chinês atinge os 350 km/h sem maquinista

    Trem-bala chinês atinge os 350 km/h sem maquinista

    É uma das novas apostas da mobilidade chinesa. O recém-inaugurado trem-bala é autônomo e promete encurtar os tempos de viagem.

    Com o potencial para viajar a 350 km/h, o novo trem-bala reduz consideravelmente o tempo de viagem na China. Um dos exemplos dados pelo jornal The Independent é a viagem principal, entre Pequim e Zhangjiakou: as viagens de três horas foram reduzidas para apenas 47 minutos.

    + Recife: Passageira briga com pregadora no metrô e fala: ‘Eu quero escutar Beatles!’
    + Quando volta a valer o rodízio de carros na cidade de São Paulo?
    + Acidente com ônibus no Peru deixa 16 mortos e 42 feridos, 2 brasileiros estão entre os envolvidos

    O trem de alta velocidade Jing-Zhang faz ainda uma paragem em Yanqing. A escolha das cidades está ligada à preparação dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2022, que serão distribuídos entre várias cidades chinesas: Pequim, Zhangjiakou ou Yanqing.

    Outra das paradas deste trem é Badaling Chang Cheng, um dos pontos mais populares da Grande Muralha da China, que tem uma média de dez milhões de visitantes por ano.

    O trem tira partido dos últimos avanços do mundo tecnológico: além de ser autônomo , algumas das viagens incluem luz inteligente, painéis sem fios para carregamento de gadgets ou painéis touch-screen. Com muita tecnologia à mistura, o trem conta ainda com 2500 sensores a bordo, que são usados para recolher dados sobre a viagem.

    As primeiras viagens iniciaram em 30 de dezembro, com cerca de 30 viagens por dia, entre Pequim e Zhangjiakou. Destas ligações, só seis por dia é que disponibilizam a viagem “smart”.

    Como seria de esperar, quem escolher uma das ligações mais rápidas pagará ligeiramente mais caro: as viagens “smart” custam 90 yuan (R$ 53), enquanto as viagens normais custam 77 yuan ($ 45).

    Fonte: News.cn

    Back to top